quinta-feira, setembro 21, 2006

Moçada sem noção

Hoje quando cheguei da faculdade tive uma supresa: recebi um e-mail super mal escrito por sinal, do representante de turma para uma das professoras, dizendo que as pessoas não estavam entendendo a matéria que vai cair na prova da próxima semana e que a mestra deveria avaliar isso e tal. Ok, eu também não estou entendendo a matéria e já tinha deixado claro para a professora, individualmente. Mas como faltei duas aulas atribuí minha dificuldade a essas faltas. Até aí tudo normal.
O que achei realmente surpreendente foi o tom que a colega empregou para falar com a professora. Penso que uma pessoa decente, que fez mestrado, doutorado, tem anos de estudo e deu aula hoje para essa turminha, não merece tal tratamento: receber um e-mail malcriado e impositivo. Muito menos receber um e-mail quando a turma poderia ter conversado com ela cara a cara hoje de manhã. Mas parece que a moçadinha não enfrenta.
Essa já é a minha segunda faculdade na vida. Sou casada , mãe de filhos, mas até agora não via uma crise geracional entre eu e meus colegas. A partir de hoje percebo um abismo. Como se eu fosse muitos anos, séculos mais velha e mais madura do que eles.
Não vi a moçada combinando este e-mail. Só o recebi. Não sei a que horas foi essa combinação, uma vez que eu estava na aula hoje quando nada foi dito pessoalmente a professora. Enfim...
Estamos terminando o terceiro ano. Quero ver que profissionais são esses que irão enfrentar o mercado de trabalho. Tão infantis, tão bobinhos, como se estivessem fazendo birra para a mamãe, ao invés de reinvindicar com seriedade o que realmente é um direito: aprender correta e claramente a matéria.
Mas é isso aí. Fica mais espaço no mercado para pessoas que só tiram 10 e respeitam os professores, como eu. O que poderia dizer diante desse absurdo?
E você, fez faculdade? Como era sua relação com seus professores?
Comentários:
Eu fiz faculdade bem novinha e tinha uma boa relação com alguns professores, mas era indiferente a maioria, mas boa educação sempre tive. Acho que infantilidade e falta de educação são coisas que não tem muita relação com idade. É como vejo. Obrigada por ter passado lá pelo meu blog e deixado um comentário tão gentil, gostei muito do seu também, o template é uma graça, com as florzinhas caindo e tal. E a sua descrição é muito simpática, assim como os posts, a gente fica logo à vontade. Abraços.

 
São poucos os jovens que respeitam alguém atualmente, mas cá entre nós, os pais não os peitam, começa em casa este desrespeito.
Um bj obrigada pelo carinho, laura

 
Fiz sim e sempre tive um bom relacionamento, a não ser com umas 2 profs que queriam me sacanear, ams mostrei pra elas que não era boba e acho q na época elas entenderam o recado...

Um ótimo findi

 
Eu sempre fui meio rebelde com professores mas sempre, desde adolescente e depois na faculdade, resolvia na lata, falava, explicava meu ponto de vista, individualmente, sem constranger ninguem. Situacao chata essa... hoje mesmo tive vontade de resolver uma situacao chata de trabalho atraves de e-mail, mas vi que nao tem cabimento uma coisa dessas: segunda-feira vou la, bato na porta e falo pessoalmente! bjs

 
Oi moça... Te encontrei lá no blog da Camille e resolvi vir aqui te conhecer... Faculdade?
Passei por essa fase e cheguei a seguinte conclusão... É uma fábrica de moldes, onde poucos se destacam, se bem que a maioria acaba se destacando pela medíocridade... Fazer o que? Eu sobrevivi, bem ou mal (não sei)...
Valeu te conhecer, voltarei aqui outras vezes.
Bjus

 
Jasmine, você deve ser mais jovem do que eu que sou da época de se cantar o hino nacional todos os dias antes da aula começar. Se você sente esse abismo, para mim essa situação é simplesmente incompreensível. Beijocas minha linda.

 
Talvez quem enviou este email esteja se socorrendo no anonimato.Deviam temer represalias do professor e baixar mais suas notas. Talvez seja a imaturidade. Talvez a ignorância. Também sou a favor do diálogo inteligente e aberto.
beijocas da vó coruja

 
Hum...fiz faculdade sim, na verdade, frequentei duas, mas só conclui uma. E minha relação era de respeito, e exigia respeito, e só tive um atrito real com um professor substituto. Era arrogante e ignorante, uma combinação letal!!! Mas, sempre fui comportada em sala.

 
Ih.. Isso sempre acontece.. Hoje mesmo, tinha um pessoal na minha turma reclamando de um professor que acaba de voltar à ativa depois de um derrame cerebral e que agora está com problemas na fala... pô, a nao se toca, nao percebe o esforço e a superaçao que o pobre homem deve estar aplicando nessa volta... Pra mim, mais que uma queixa, ele merece elogios...

Beijos!

 
Não fiz faculdade! Mas sempre respeitei meus professores nos outros cursos.

 
Postar um comentário



<< Home
Recadinho de rodapé