quinta-feira, setembro 21, 2006

Moçada sem noção

Hoje quando cheguei da faculdade tive uma supresa: recebi um e-mail super mal escrito por sinal, do representante de turma para uma das professoras, dizendo que as pessoas não estavam entendendo a matéria que vai cair na prova da próxima semana e que a mestra deveria avaliar isso e tal. Ok, eu também não estou entendendo a matéria e já tinha deixado claro para a professora, individualmente. Mas como faltei duas aulas atribuí minha dificuldade a essas faltas. Até aí tudo normal.
O que achei realmente surpreendente foi o tom que a colega empregou para falar com a professora. Penso que uma pessoa decente, que fez mestrado, doutorado, tem anos de estudo e deu aula hoje para essa turminha, não merece tal tratamento: receber um e-mail malcriado e impositivo. Muito menos receber um e-mail quando a turma poderia ter conversado com ela cara a cara hoje de manhã. Mas parece que a moçadinha não enfrenta.
Essa já é a minha segunda faculdade na vida. Sou casada , mãe de filhos, mas até agora não via uma crise geracional entre eu e meus colegas. A partir de hoje percebo um abismo. Como se eu fosse muitos anos, séculos mais velha e mais madura do que eles.
Não vi a moçada combinando este e-mail. Só o recebi. Não sei a que horas foi essa combinação, uma vez que eu estava na aula hoje quando nada foi dito pessoalmente a professora. Enfim...
Estamos terminando o terceiro ano. Quero ver que profissionais são esses que irão enfrentar o mercado de trabalho. Tão infantis, tão bobinhos, como se estivessem fazendo birra para a mamãe, ao invés de reinvindicar com seriedade o que realmente é um direito: aprender correta e claramente a matéria.
Mas é isso aí. Fica mais espaço no mercado para pessoas que só tiram 10 e respeitam os professores, como eu. O que poderia dizer diante desse absurdo?
E você, fez faculdade? Como era sua relação com seus professores?

quinta-feira, setembro 14, 2006

Filmes para não ver: o sabor da melancia e a dama..

Tem vezes que saio do cinema com sensação de que deveria ter comido pipoca em casa, olhando para a parede. Seria mais criativo e talvez menos nocivo. Então aí vão os dois filmes que assisti ultimamente e que sugeriria a todos não só não ver como correr do cinema mesmo:
"O Sabor da Melancia" e "A Dama da Água".
Começo pela Dama da Água, por que dá para aguentar em DVD num dia sem nada para fazer. É um filme sem pé nem cabeça. Parece ser baseado em uma lenda chinesa sobre ninfas da água. Essa tal ninfa suge de dentro de uma piscina. ( Só falta surgir um tubarão na piscina também) E vem com a nobre missão de avisar as pessoas na Terra que elas esqueceram de "ver". Até ai tudo bem, as pessoas andam as cegas mesmo. E ela vem então com um recado, uma mensagem, que não é dada. Vai embora depois, não pelo ralo da piscina, como entrou. Mas carregada por uma águia. Super louco? Totalmente sem criatividade. O ator principal é um excelente ator, que nunca é bem aproveitado em grandes papéis. Teve sua chance como protagonista, mas que chance mais sem graça. Os outros atores são a maioria desconhecidos, o que faz crer que, bem ao estilo Harry Potter, queiram fazer filmes sem grandes estrelas, mas com bom resultado. Só que esqueceram que os Harry Potter filmes se originam de uma série de livros que revolucionaram a leitura para crianças, adolescentes e adultos. Uma magia que serve para todos. Cheio de méritos. Para mim a Dama virou água mesmo.
Agora, "O Sabor da Melancia" é um atentado. Ganhou Urso de Prata em Berlim, mas eu sou mais o meu proprio julgamento, que não é baseado só no meu gosto pessoal, mas numa bagagem cultural, etc, etc, do que qualquer critica. O jornal aqui na minha terra está dando 4 estrelas para esta coisa. Que para mim se resume ao seguinte: a China, a grande potencia emergente está numa profunda decadencia de valores, de estética, de identidade. Ainda não se achou. E na verdade, parece bem perdida. O filme em questão fala de uma grande seca, onde na falta dágua as pessoas bebem suco de melancia. A melancia está tão popular, acessivel e barata que começa a fazer parte de tudo. Inclusive de filmes pornô. ( a sinopse do filme conta a historia de um casal de namorados , cuja namorada descobre que o namorado é ator de filme pornô. Mas não é tão singelo quanto isso.) Então a primeira cena do filme mostra uma mulher de pernas abertas, e no meio delas uma melancia cortada ao meio, com a qual seu parceiro sexual se relaciona, arrancando pedaços, comendo, chupando, etc.
Muito nojento, detestei e não sou a noviça rebelde. Só achei aquele tipo de estética horrivel. O resto do filme até onde vi, ou é muito brega, ou mostra gente feia, decadencia da night, decandencia de filmes pornô baratos e ruins. E tudo isso embrulhado ainda é incensado em Berlim? Ou é aquela coisa do- vejam lá os pobres chinezinhos, que exoticos! Da mesma forma que, sem o menos senso crítico, que alemães, americanos e outras nacionalidades baixavam em paises asiaticos pagando alto para tirar a virgindade de menininhas. Ou é só mesmo, pura insesatez. De quem fez, de quem premiou e de quem vai assistir. Eu não cheguei ao final. Durei 30 minutos no cinema. Quer fazer uma aposta para ver se você consegue ficar mais tempo que eu?

segunda-feira, setembro 11, 2006

A bolsa Marc Jacobs ou a vida?

Ontem assisti, depois do programa O Aprendiz, que passa mais cedo em canal fechado, um monte de besteiras sobre celebridades no canal 32( People And Arts) . A bobagem que me deixou mais de boca aberta foi saber com mais detalhes- já tinha lido o assunto em algum lugar- sobre o aluguel de bolsas de griffe. Coisa assim, a perua paga 300 dólares mensais em média para usar uma bolsa Fendi, Chanel ou a que bem entender, alugada. Assim não enjoa do mimo e não tem que desembolsar os tantos mil dólares que custa cada uma. Fiquei pensando se é feito o aluguel de imóveis: 1% do valor do de compra. Se varia de griffe para griffe. Enfim, enfim, a semana toda vimos reportagens em toda a parte de como o mundo mudou depois do 11 de Setembro. É mudou bastante. Mas a futilidade humana pelo visto continuou sem alterações, pelo menos em Los Angeles, que alias não foi atingida por nenhum aviáo e portanto está "longe" da tragédia que abalou o mundo. É a vida. É a bolsa. É o fim do caminho.... São as águas... Não, Tom Jobim não escreveria nada sobre semelhantes pérolas.

sábado, setembro 09, 2006

Adivinha

Minha filha menor tem lição de casa, precisa levar uma "adivinha" para a escola Pesquisei na internet. Amanhã vou ler as opções e ela , que ainda não é alfabetizada, escolherá a que prefere. Mas eu gostei dessa aqui:
"Sabe por que a plantinha não fala?
Por que ela é mudinha."

Boa semana.

quarta-feira, setembro 06, 2006

O homem é bom? E o que o caracol tem com isso?

Passei muito anos fazendo análise no consultório de um profissional. E durante este tempo, meu tema preferido, minha grande questão era saber- homem é bom ou não? Se existe uma índole original boa que vai se estragando- ou não- ou se o homem já nasce com uma natureza vamos dizer assim , próxima a do escorpião.
Essa pergunta é tão difícil de responder , que de repente comecei a ver até em trabalhos escritos, o meu analista se fazer a mesma indagação. Até hoje estou sem resposta. Melhor assim. Se eu pensasse que sim, o homem é bom, teria a vida aí me trazendo dúvidas todos os dias. E se ao contrário, achasse que de fato e de maneira geral, o homem não é flor que se cheire e é preciso estar sempre em guarda, ia preferir me mudar para Marte.
Conheço pessoas adoráveis que me deixam tranquila com relação a minha condição humana. Oba! Somos uma "turminha legal". Mas também vejo coisas inacreditáveis nos jornais, na televisão e até com mais proximidade, sobre a bestialidade de que é capaz a humanidade. por uma desculpa ou outra. Se é a lei da sobrevivencia, se é neurose, psicose , psicopatia, nem quero saber. O que me interessa é continuar com essa dúvida no ar, com a esperança do homem ter sido feito para ser bom. A imagem e semelhança de Deus, como querem as religiões.
Já estive em situações interessantes onde vi, por estar numa comunidade muito propicia, pessoas despirem temporariamente suas neuras e ficarem amigáveis, relaxadas e desarmadas junto as outras. Isso acontece e é um fenomeno bem bacana. No entanto vejo também aqui na net por exemplo, pessoas se queixando de que alguém -ou alguéns ou diversos, multiplos alguéns- entra no blog de amigos e deixa recados se fazendo passar por outras pessoas e provavelmente deixando mensagens ruins, desaforados- Se fosse coisa boa ninguém ia reclamar do impostor, acredito. E ai, mais uma vez me assisto pasma diante do desperdício da possibilidade de ser bom( nao no sentido piegas do bonzinho, mas no sentido amplo, no que diz respeito a formação do caráter).
A internet é como se fosse um outro país, um outro espaço, uma virtualidade que permitiria aos mais cretinos dos sujeitos, uma segunda chance. Uma oportunidade de ser legal, enfim. Mas tem gente que prefere não ferir a sua natureza "escorpionica", não do signo, mas do bichinho - aquela coisa de ter que dar a ferroada e deixar o seu veneno. É é aí que entra o caracol. Acho que somos como caracóis. Aonde vamos, carregamos a nossa "casa" e tudo que ela contém. A sujeira debaixo do tapete, tudo mesmo. E que se viva com isso, até onde for possível para cada um.

sábado, setembro 02, 2006

Os DVDs de Chico Buarque

Quem ainda não ouviu essa maravilhosa coleção eu recomendo totalmente. Bem melhor do que investir na última série de Lost, que depois de assistir uma vez já não serve para nada. Ao ouvir Chico Buarque a gente louva a lingua Portuguesa/brasileira, fica contente por existir e grato por poder compartilhar tanto talento. E o nosso próprio se expande. Começamos a pensar nos nossos projetos de vida mais bacanas e como concretizá-los, com muito mais facilidade. É pura mágica. Além de podermos ver paisagens de muitos paises, histórias de gente boa da nossa terra, lembranças queridas de Chico Buarque. Vale, vale, vale. Experimente. E bom final de semana.

sexta-feira, setembro 01, 2006

Enquanto atores falam m.. o mundo faz muito mais ainda.

E POR FALAR EM M...E já que falamos em ética e política, ?impossível de fazer sem meter a mão na m.? (cf. Paulo Betti) vejam só como este mundo anda interessante. Está sendo leiloada nos EUA uma escultura moldada, literalmente, no primeiro cocozinho da filhota de Tom Cruise, Suri. A peça está sendo exibida na galeria Capla Kesting, no Brooklyn, Nova York, e será leiloada em benefício de obras de caridade. ( Retirado na integra do Jornal MontBlaat de hoje) e... sem comentários...
Recadinho de rodapé